Aumentar tamanho da letra  Reverter ao tamanho original Diminuir tamanho da letra  english español

Uirapuru

Por: Manuela Musitano

Originário da floresta Amazônica, o uirapuru inspirou muitas lendas indígenas. Em uma delas, que inspirou a obra Uirapuru de Villa Lobos, o pássaro é flechado no coração por uma linda moça, que se apaixona pelo seu canto, tornando-se um lindo rapaz. Mas isso é só uma parte do que o uirapuru representa como animal da fauna brasileira. Medindo pouco mais de 12 centímetros, esta ave possui uma destreza muito grande entre as árvores.

Seu corpo é coberto por uma plumagem parda e vermelha, sem muita sofisticação, e o tamanho de seus pés se destaca por serem considerados grandes em relação ao seu comprimento. Como alimento, ele pode comer tanto pequenos frutos e larvas, quanto insetos, como as formigas, que depois da época de seca, saem em bando de seus formigueiros para procurar comida. Ele pode voar com outros pássaros ou com sua fêmea em busca de comida.

Apesar de conhecido pelo canto longo e melodioso, o uirapuru só canta durante os 15 dias que antecedem o acasalamento, durante a construção do ninho. Nesta época, ele pode cantar por até 15 minutos, duas vezes por dia, no amanhecer e no anoitecer. Assim como o sabiá-laranjeira, seu canto se assemelha a uma flauta sendo tocada no meio da mata. Outra lenda afirma que, quando o uirapuru está cantando, os outros pássaros se calam para reverenciá-lo, mas isso ocorre, muito provavelmente, porque seu canto é o mais alto da região.

Além de uirapuru, a ave pode ser chamada popularmente de corneta ou músico. No Acre, região que abriga importante população de uirapurus, há a intenção de transformá-lo em ave-símbolo do estado. Mesmo com toda sua importância, nada o impediu de estar sobre ameaça de extinção.

Tudo começa com as crendices relacionadas ao uirapuru. Nativos da região amazônica acreditam que, por cantar durante 15 minutos sem repetir uma frase da melodia, ele pode ser uma figura sobrenatural. Por isso, sua presença daria sorte e poder. Assim como quem vê uma estrela cadente, aquele que ouve o canto do uirapuru pode fazer um pedido, que este será realizado.

Entre os índios tupis, diz-se que o uirapuru é um deus que se transformou em pássaro. Para o resto da população, enterrar um uirapuru na porta de um estabelecimento comercial traria freguesia para seu dono. A felicidade também seria uma de suas recompensas. O homem que carrega uma pena do uirapuru se torna irresistível aos olhos das mulheres, e terá muita sorte nos negócios. Já uma mulher que possui uma parte de seu ninho encontrará o homem amado, e conseguirá que ele seja fiel e apaixonado por ela para sempre. Por isso, comerciantes oferecem penas, o próprio corpo ou até o seu ninho como amuletos para os compradores.

É provável que estas crenças tenham surgido a partir da dificuldade de se capturar um uirapuru, pois aves das outras espécies o informam da presença de predadores.  É importante ressaltar que a caça predatória pode levar à extinção de uma espécie, mesmo a do uirapuru, com toda a dificuldade de ser encontrada. Quando não são capturados, só se consegue penas velhas do pássaro, porque estas se soltam naturalmente do corpo e acabam no solo. Se você quer saber mais coisas sobre o uirapuru, procure também por seu nome científico Cyphorhinus aradus. Já se  ficou curioso e quer ouvir seu canto, clique em      http://www.bibvirt.futuro.usp.br/sons/sons_de_aves

 

Fontes de imagens: http://www.blogdaautoraamazonia.globolog.com.br/, http://www.achetudoeregiao.com.br/animais/UIRAPURU.HTM

 

Consultora: Vania Rocha - Bióloga/ Museu da Vida (Fiocruz)

versão para impressão: versão para impressão