Aumentar tamanho da letra  Reverter ao tamanho original Diminuir tamanho da letra  english español

A vida de Newton

Por: Bruno Delecave

 Newton por Godfrey Kneller.

Newton por Godfrey Kneller.

Isaac Newton nasceu em 4 de Janeiro de 1643, no condado de Lincolnshire, Inglaterra. Mas, pelo calendário usado na Inglaterra na época, Newton nasceu no dia 25 de Dezembro. Filho de fazendeiros, o cientista, físico e matemático nunca conheceu seu pai, morto três meses antes do filho nascer.


Estudou na escola King’s School, onde era um aluno mediano. Entretanto, depois de uma briga com um colega de classe, começou a se esforçar mais nos estudos. Passou então a ser um dos melhores alunos da escola. O sucesso nos estudos levou Newton a entrar na Faculdade Trinity, em Cambridge, onde servia outros alunos em troca de uma bolsa de estudos paga pela faculdade.


Newton se interessava pelos pioneiros da ciência, como o filósofo Descartes e os astrônomos Copérnico, Galileu e Kepler. Depois de formado, Newton fez estudos em matemática e foi eleito professor da matéria em 1669. Em 1670, começou a dar aulas de ótica. Nesta época demonstrou como, através de um prisma, é possível separar a luz branca nas cores do arco-íris.

 Primeira edição de Principia Mathematica.

Primeira edição de Principia Mathematica.

Em 1679, o cientista inglês voltou-se para mecânica e os efeitos da gravitação sobre as órbitas dos planetas. Para isso partiu das leis de Kepler sobre o movimento dos planetas. Em 1687, publicou o livro Principia Mathematica, em que demonstrou as três leis universais do movimento. Ele usou a palavra grega gravitas (que significa peso) para definir sua lei da gravitação universal. Com este livro, Newton ganhou reconhecimento mundial.

Newton foi sagrado cavaleiro da coroa britânica pela Rainha Anne, em abril de 1705. Como nunca casou ou teve filhos, quando morreu em 31 de março de 1727, Newton não deixou herdeiros. Seus estudos são sua maior herança para a humanidade . Estes continuam sendo aplicados e celebrados até hoje.


A lenda da maçã

 Newton e a maçã, por Andrew Gray.

Newton e a maçã, por Andrew Gray.

A história da maçã de Newton apareceu pela primeira vez em Elementos da Filosofia de Newton, escrito por Voltaire e publicado em 1738. Neste livro, Voltaire – que admirava muito Sir Isaac e suas teorias – apresentou uma clara e admirável interpretação das ideias newtonianas.

A lenda da maçã foi espalhada pela sobrinha do cientista inglês, Catherine Barton Conduitt, e seu marido, que viveram com ele nos últimos anos de vida do cientista. Além disso, o próprio Newton contou ao estudioso William Stukeley ter sido inspirado por uma maçã caindo em seu quintal – e não em sua cabeça – a investigar a teoria da gravitação. Stukeley relata a conversa que teve com Newton no livro Memória de Sir Isaac Newton, publicado em 1752. Esse incidente cotidiano serviu para inspirar uma teoria capaz de mudar o mundo para sempre.

versão para impressão: versão para impressão