Aumentar tamanho da letra  Reverter ao tamanho original Diminuir tamanho da letra  english español

A gripe dos porcos

Por: Bruno Delecave

 Vírus H1N1. Imagem: Fiocruz.

Vírus H1N1. Imagem: Fiocruz.

Suínos - os porcos - você conhece. Mas já ouviu falar na gripe suína? Apesar do nome, essa doença ataca seres humanos. Uma variante do vírus H1N1 surgida em 2009, a gripe suína foi assim nomeada por possuir genes que vieram da influenza – como a gripe também é chamada – suína. Ela é muito mais perigosa do que um resfriado comum e pode até matar.
Por ser um subtipo do vírus – surgido devido a mutações envolvendo diferentes linhagens do vírus influenza – esta variante do H1N1 é desconhecido pelo sistema imunológico das pessoas. Ou seja, nosso corpo não tem anticorpos específicos contra essa doença. Não é à toa que o governo brasileiro fez uma grande campanha de vacinação. Vacinadas, as pessoas ficam protegidas da gripe suína.
Variações no vírus da gripe ocorrem naturalmente de tempos em tempos. A gripe espanhola - ou gripe de 1918 - surgiu devido a mutações no mesmo vírus e matou milhões de pessoas.

Como se pega

Quem não está vacinado pode pegar a doença ao entrar em contato com pessoas infectadas. Comendo carne de porco não se pega gripe suína. Portanto, você pode continuar sossegado quando for comer uma linguiça em algum churrasco. Mas, se, por não estar vacinado, você for infectado, o jeito é ir ao médico o quanto antes. Afinal, essa doença é muito perigosa.

Como não pegar

A melhor forma de prevenção é a vacina. Ela é distribuída gratuitamente. Se você ainda não foi vacinado, procure um posto de saúde. Mas, mesmo imunizado, é sempre bom se prevenir. Certo? Então, evite contato com pessoas infectadas, lave bem as mãos – com água e sabão – e cubra o rosto ao tossir e espirrar.

Saiba mais:

Pandemia de gripe de 1918

Atchin! É gripe?

 

 

Consultoria: Thiago Moreno – pesquisador do Instituto Oswaldo Cruz.

versão para impressão: versão para impressão