Aumentar tamanho da letra  Reverter ao tamanho original Diminuir tamanho da letra  english español

Radar para "encontrar" alimentos deliciosos

Por: Daniele Souza

Foto: Sean Dreilinger/Flickr

Foto: Sean Dreilinger/Flickr



Um dos utensílios de cozinha que se modernizou ao longo dos anos e que, hoje, é utilizado não só para esquentar comida, como também para inventar refeições, é o forno de micro-ondas. Pipoca, brigadeiro, lasanha, bolos, você já deve ter preparado estes alimentos, bem rápido, no micro-ondas. Mas como surgiu este aparelho?

Conhecido como o método novo de preparo de comida desde a descoberta do fogo, o micro-ondas usa a energia eletromagnética para agitar as moléculas de água nos alimentos, produzindo o calor necessário para cozinhar. Essa energia é produzida por um tubo eletrônico chamado de magnetron.

História: Empregado para produção de radares durante a II Guerra Mundial, o magnetron só foi cogitado para o cozimento em 1946, pelo engenheiro Percy Spencer. Spencer estava testando um tubo de magnetron quando descobriu que um chocolate, no seu bolso, tinha derretido.

Apesar de não ter sentido o calor, o engenheiro sabia que as micro-ondas geravam calor, então imaginou que o chocolate tivesse sido atingido pelo vazamento de radiação do tubo. Ao perceber o potencial desta válvula eletrônica, Percy Spencer resolveu testar o aparelho com milhos de pipoca, que estouraram em minutos. Em seguida, tentou preparar ovos, que não só cozinharam de dentro para fora, como também explodiram com a pressão.

Foto: HCRS Home Labour Page

Foto: HCRS Home Labour Page

Depois da realização das experiências, a empresa do engenheiro desenvolveu, então, o primeiro forno de micro-ondas comercial, intitulado Radar Range, que se assemelhava a uma geladeira, em termos de tamanho. Inicialmente, o aparelho foi mais comprado por restaurantes. Somente em 1952 foram produzidos os primeiros micro-ondas domésticos.

Funcionamento

A corrente que chega ao transformador, via energia elétrica, alimenta o magnétron, que gera uma onda eletromagnética. Esta onda é irradiada por um ventilador de metal, refletida pelas paredes e absorvida pelas moléculas de água dos alimentos, ocasionando o aquecimento dos alimentos de fora para dentro. Com o intuito de garantir uma distribuição mais uniforme da radiação, os micro-ondas possuem um prato giratório, que roda o alimento, expondo diferentes partes do mesmo. Não só as moléculas de água vibram na presença de micro-ondas, isto também ocorre com os açúcares e as gorduras. Contudo, somente a molécula de água libera o calor, em razão de sua dimensão e capacidade de girar.

Utilização adequada

Ao utilizar o micro-ondas, é necessário ter cuidado com alguns materiais. Líquidos, por exemplo, podem ter um aquecimento elevado e causar queimaduras, quando retirados do forno. Recipientes fechados e alimentos podem explodir dentro do forno, devido à pressão, da mesma forma que ocorreu na experiência inicial, antes da criação do aparelho doméstico. Assim como em um forno convencional, produtos aquecidos por tempo demasiado podem pegar fogo. Objetos de metal, incluindo papel alumínio, não devem ser utilizados dentro do forno de micro-ondas porque o metal pode criar uma faísca dentro do forno.

Leia também: Micro-ondas

Fontes de informação:

Panati’s extraordinary origins of everyday things, Charles Panati. Perennial Library Edition

versão para impressão: versão para impressão