Aumentar tamanho da letra  Reverter ao tamanho original Diminuir tamanho da letra  english español

Instinto selvagem

Por: Vânia Rocha

Ilustração: Barbara Mello

Ilustração: Barbara Mello

Os gatos estão nos filmes e nos desenhos animados, há anos perseguindo ratos, passarinhos e 'brigando' com cachorros. O seu bichano também deve gostar de caçar pequenos animais e brincar com a presa até morrer. Não se preocupe. Isso não é pura maldade, o gato não é um torturador impiedoso, está somente manifestando o instinto que carrega de seus ancestrais selvagens.

Mas o que os gatos domésticos e os selvagens têm em comum? Para habitar sua casa, os gatos domésticos passaram por várias adaptações. Quando falamos em gato selvagem, estamos nos referindo às espécies da Subfamília Felinae: a jaguatirica, o maracajá e o gato mourisco, entre outros. Estes animais habitam ambientes naturais como matas, campos, cerrados, savanas, mantendo suas características e seu comportamento original.

Os gatos domésticos pertencem à mesma Subfamília, porém seus hábitos mudaram com a interferência do homem que, ao oferecer alimento, abrigo e proteção, induziu a domesticação de uma espécie.

Apesar das modificações de comportamento, naturais nos animais domesticados, os gatos com quem convivemos em nossa casa mantêm alguns hábitos, como caçar. Mesmo com uma refeição, ração saborosa e equilibrada, oferecida todos os dias, o gato gosta e precisa caçar. Isso é tão natural para eles quanto dormir!

O gato doméstico reproduz os movimentos que os selvagens fazem para se manterem bem alimentados na natureza. Localiza a presa cuidadosamente. Em silêncio, posiciona-se da melhor maneira possível para o ataque, para e olha fixamente para sua presa, aponta a cauda, agita-se,'calcula'qual distância, toma impulso e pula ao ataque.

Depois de dominar a presa, alguns gatos gostam de brincar com ela. Soltam e caçam novamente, seguram pendurados pela boca e pisam com as patas. Isto acontece porque os gatos têm necessidade de 'treinar'suas habilidades de caça para não perder este instinto. O filme Madagascar fala sobre o instinto dos felinos e a diferença de comportamento dos animais na natureza e quando criados em cativeiro.

Grilos, gafanhotos, borboletas, mariposas, lagartixas, pássaros e, claro, o rato. Estas são algumas presas de um gato doméstico, geralmente animais pequenos encontrados em jardins e ruas da cidade.

Outra característica mantida pelos gatos domésticos é a necessidade de marcar território. Por serem animais que vivem isolados na natureza, ou seja, não formam bandos da mesma espécie, os gatos não gostam que outros animais se aproximem do seu território sem sua permissão. Portanto, quando o seu gato urina pela casa, principalmente os machos, é porque está indicando que aquele território é dele. Isto também acontece na natureza, onde os gatos selvagens marcam território fazendo xixi nos locais que acreditam ser o seu espaço.

Já ouviu falar que os gatos são mais independentes que os cachorros? Mesmo os gatos domésticos mantendo alguns hábitos relacionados a suas origens, os humanos adoram a ideia de conviver com os gatos, tanto em casa, quanto nas ruas.

Quanto aos gatos selvagens, mesmo parecendo afetuosos, devem ser mantidos no seu ambiente natural. Os gatos selvagens não são animais de estimação e não devem ser levados para casa. Aprisioná-los sem licença adequada é crime e existem leis que garantem a liberdade das espécies brasileiras.

Curiosidades

Saiba mais sobre:

BARRETT, Erin; MINGO, Jack. Os gatos nem sempre caem em pé: centenas de histórias fascinantes sobre o mundo dos felinos. São Paulo: Publifolha, 2004.

Almanaque de gatos e raças 2005. São Paulo: On Line Ed., 2005-

versão para impressão: versão para impressão