Aumentar tamanho da letra  Reverter ao tamanho original Diminuir tamanho da letra  english español

O clima está esquentando!

Por: Elisa Batalha

Ilustração: Barbara Mello

Ilustração: Barbara Mello

Você sabe o que é uma estufa? É uma caixa ou casinha de vidro usada por jardineiros e botânicos, onde se criam plantas que precisam de bastante calor para crescer. O vidro permite que o sol aqueça o ar dentro da estufa, que, por ser fechada, mantém esse calor. Mas, e se o planeta inteiro ficasse preso dentro de uma estufa?

Na verdade, isso já acontece. O efeito estufa é um fenômeno natural, regulador da entrada e saída de radiação solar e portanto, das temperaturas do planeta. O problema é o tão falado aquecimento global, provocado pelo aumento exagerado do efeito estufa. Funciona assim: a fumaça produzida pelos carros e pelas indústrias contém diversos gases, entre eles o dióxido de carbono, e alguns desses gases ajudam a formar uma ‘capa’ na atmosfera que diminui a capacidade que o planeta tem de se ‘refrescar’ naturalmente, mantendo o clima propício para todos os animais, plantas e para nós, humanos, vivermos em harmonia com o ambiente.

O resultado não é só um calorzinho: o desequilíbrio do clima provoca o aumento de tempestades, seca em algumas regiões e enchentes em outras. As geleiras dos polos da Terra começam a derreter, e provocam uma elevação do nível dos oceanos. Cientistas preveem até que cidades inteiras podem ser engolidas pelas águas, e muitas espécies de plantas e animais se extinguirão. A vida de todos deve ficar mais difícil.

Nessa história triste, os vilões que põem a Terra em perigo somos nós mesmos, a espécie humana. Praticamente todos os cientistas concordam que o principal culpado do aquecimento global são os gases de efeito estufa produzidos pela queima de carvão, gás natural e derivados de petróleo, como a gasolina – os chamados combustíveis fósseis. É essa queima que gera a maior parte da energia que move a sociedade moderna. Por isso, os cientistas têm alertado as autoridades que é preciso utilizar fontes alternativas de energia, mais limpas e mais seguras para o ambiente.

Governantes de diferentes países elaboraram recentemente um tratado que compromete os países a reduzir a quantidade de gases de efeito estufa despejada todos os dias na atmosfera. Esse acordo ficou conhecido como Protocolo de Kyoto, nome da cidade japonesa onde aconteceram as reuniões. Mas ainda é preciso que ele realmente seja posto em prática. Além disso, os Estados Unidos, um dos países mais poluidores, não assinaram o acordo, temendo prejudicar o seu desenvolvimento econômico.

No Brasil, uma das preocupações é reduzir o desmatamento, porque as  florestas ajudam a retirar dióxido de carbono do ar e a equilibrar o clima. E como cada um de nós pode colaborar para evitar as mudanças climáticas provocadas pelo aquecimento global? A preocupação com o ambiente está ligada a hábitos simples, como produzir menos lixo, usar menos o carro (que tal um passeio de bicicleta?) e reciclar materiais, porque tudo consome energia de alguma maneira para ser fabricado. Evitar o desperdício de água doce também é importante, pois ela tende a ficar mais escassa com a mudança do clima. O futuro depende de novas atitudes de todos.

Leia mais: um artigo do especialista em divulgação científica Simon Torok

versão para impressão: versão para impressão