Aumentar tamanho da letra  Reverter ao tamanho original Diminuir tamanho da letra  english español

Doenças deixadas de lado

Por: Denise Moraes

Pesquisas sobre Doenças Negligenciadas / Fiocruz.

Pesquisas sobre Doenças Negligenciadas / Fiocruz.

Certamente você já ficou doente algumas vezes na sua vida. É horrível, não é? Mas acontece com todos, pois somos seres humanos e estamos sujeitos a uma quantidade enorme de bactérias, vírus, protozoários e outros agentes causadores de doenças.

Esses agentes espalham doenças por todo o mundo. Para algumas delas, os cientistas já descobriram vacinas ou a cura por medicamentos. Para outras, os estudos prosseguem e apenas se sabe como prevenir. Também existem aquelas doenças desconhecidas, que ainda estão por ser descobertas.

Muitas pessoas trabalham para a descoberta, a prevenção e a cura de doenças. Aqui mesmo na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), muitos estudiosos se dedicam à pesquisa e ao tratamento de uma série delas. Inclusive das chamadas doenças negligenciadas. Você sabe o que são doenças negligenciadas?

É o seguinte: todo dia ficam doentes adultos e crianças, mulheres e homens, pobres e ricos. Muitas vezes, dependendo de onde moram e de sua condição financeira, as pessoas podem comprar os medicamentos necessários para seu tratamento.

 Criança com hanseníase, Etiópia*

Criança com hanseníase, Etiópia*

Em outros casos, principalmente em regiões mais pobres do planeta, a compra dos remédios é quase impossível por falta de dinheiro ou mesmo pela falta do remédio. Nestes lugares onde é o tratamento é mais difícil, as doenças não são controladas e se espalham mais rapidamente, matando milhares de pessoas. 

São chamadas de doenças negligenciadas algumas doenças infecciosas que afetam principalmente pessoas pobres, e para as quais as indústrias farmacêuticas normalmente não se interessam em pesquisar e produzir remédios, já que essas pessoas não têm dinheiro para comprá-los. Ou seja, são doenças para as quais não existem tratamentos eficazes.

A malária, a doença de Chagas, a leishmaniose, a hanseníase e a doença do sono são exemplos de doenças negligenciadas. Todo ano elas matam muitas pessoas, inclusive aqui mesmo no Brasil.

Não é um absurdo? Tantas pessoas morrendo por falta de medicamento... Ainda bem que existem pessoas comprometidas, que buscam salvar todas essas vidas. Quer exemplos? Conheça o trabalho desenvolvido na Fiocruz e na DNDi (Sigla em inglês para Iniciativa de Medicamentos para Doenças Negligenciadas).

* Foto: WHO/Paul Virot

versão para impressão: versão para impressão